Título do Artigo: A Estrutura de Capital das Empresas Familiares Portuguesas à Luz da Teoria da Agência
Autor(es): Nídia Costa; Telma Correia
Nº de Páginas: 7

Resumo

 
Este estudo visa verificar se a teoria da agência explica o comportamento financeiro das empresas familiares portuguesas. Pretende-se testar o poder explicativo dos determinantes crescimento, rendibilidade, reputação, risco e valor de garantia dos activos, tendo como base de trabalho os associados fundadores da Associação Portuguesa das Empresas Familiares. A evidência empírica encontrada entre a variável endividamento total e as variáveis crescimento, rendibilidade, reputação, risco e valor de garantia dos activos permite concluir que a teoria da agência não proporciona explicações sobre as decisões de financiamento das empresas familiares portuguesas estudadas.